sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O Tribunal da Inquisição ainda existe


O Tribunal do Santo Ofício é uma instituição que existe até a atualidade. Recebeu nova denominação, mas ainda é atuante. Óbvio que suas atividades não são tornadas tão públicas ou que se chegue à condenação capital.

Em julho de 1542 o papa Paulo III, procurando combater de forma eficaz o crescimento do protestantismo no mundo de então, instituiu a Congregação da Suprema Inquisição. O objetivo principal dessa era de funcionar como um órgão em que as decisões tomadas em sua esfera não dessem o direito à apelação aos seus réus.

No ano de 1908, portanto no século XX, teve a sua denominação alterada para Congregação do Santo Ofício. Vai receber o nome que ainda hoje ostenta, Congregação para a Doutrina da Fé, a partir do ano de 1965. A partir daí rompeu de forma definitiva (segundo os poucos livros que ainda hoje abordam o assunto de forma corajosa) com os métodos, técnicas e estrutura inquisitoriais antigas.

Mesmo assim, cabe aqui um trecho de uma longa entrevista do brasileiro Leonardo Boff, ex-padre franciscano, teólogo e hoje professor universitário, um dos defensores da Teologia da Libertação, concedida à revista Caros Amigos, publicada em julho de 1997 e que passou pela experiência de ter que se justificar o seu pensamento perante tal instituição:

Sérgio de Souza: Você poderia descrever esse tribunal, como ele funciona?

Leonardo Boff: O tribunal é dramático, sabe? Eu me senti literalmente seqüestrado. O convento dos frades fica logo atrás do Vaticano. Eles vieram com um carro, eu estava me despedindo do superior, dos cardeais, dois oficiais do Santo Ofício me agarraram, me empurram carro adentro, porque me haviam dito que eu devia chegar às 9 horas em ponto. Três para as 9 estavam ali literalmente me agarraram, empurraram carro adentro...

Marina Amaral: A guarda suíça?

Leonardo Boff: Dois guardas suíços mais um oficial do Santo Ofício, que vinha junto pra dizer: “é aquele”. Então o carro foi pela rua, e num ponto foi na contramão, com a sirene aberta. Eu peguei o chofer e disse: “Olha, posso ser herege, mas é melhor um herege vivo do que um herege morto, eu quero viver”.

O Lucas Mendes, que estava cobrindo o episódio, vinha num carro atrás, tanto que o nosso carro entrou no Palácio do Vaticano, os jardins, ele entrou atrás e foi preso. Ficou umas cinco horas lá dentro preso. Ele acha uma das glórias, ele, como jornalista, preso pelo Vaticano.

Nós passamos num portal enorme com uns pregos imensos pra fora, de ferro, e o carro parou, para que aquilo se abrisse, e eu disse: “é aqui o local da tortura?” E aquele oficial me deu uma cotovelada, sabe, com toda a violência...

Aí atravessamos os jardins, chegamos até uma entrada, desci do carro e dois guardas suíços já estavam ali na porta do elevador, abriram, subi dois andares, e lá estava o cardeal todo paramentado, com outros dois guardas.

No que abriu a porta do elevador, ele me recebeu. Como é bávaro e eu aprendi bávaro, porque estudei em Munique, eu disse no dialeto: “Gricia nargo per cardinala”, pra desfazer aquele ar pesado...

Frei Betto: Em português o que é que você disse?

Leonardo Boff: Eu disse: “Salve, senhor cardeal”, “Deus te proteja, senhor cardeal”, é uma saudação que o povo diz na rua. Aí ele me pegou pelo braço e me levou...

Sérgio Souza: Aí você está sozinho?

Leonardo Boff: Sozinho. Me leva até o fundo, onde tem uma pequena saleta, lugar em que eram julgados todos os inquiridos. E está lá a cadeirinha, a mesma em que sentou Galileu Galilei, sentou Giordano Bruno... e eu fiz uma saudação a ela, o que irritou o cardeal. Tem uma mesinha no meio, a cadeirinha aqui, o inquisidor lá, e o notário aqui do lado, que anota tudo. E atrás tem um pequeno anfiteatro, porque antigamente eram muitos os inquisidores, e embaixo ficava a sala de torturas, que ainda existe.

Marina Amaral: O processo de inquisição, a maneira com que a Igreja se comporta ao inquirir uma pessoa como você ainda é a mesma, quer dizer, não houve ma atualização?

Leonardo Boff: Fundamentalmente não houve nenhuma atualização.

Frei Betto: Até piorou, porque atualmente, depois do estabelecimento da infalibilidade do papa, nenhum réu pode ter direito àdefesa, porque não pode partir do princípio de que a autoridade eclesiástica esteja equivocada. Então, não existe direito à defesa, é o único tribunal do mundo onde isso acontece.

Leonardo Boff: É onde a mesma instância acusa, a mesma instância julga, a mesma instância pune.

Marina Amaral: Não pode pedir perdão?

Leonardo Boff: Não, não.

Frei Betto: Não pode se defender, não pode constituir advogado.

Leonardo Boff: Não pode ter advogado, aliás, existe advogado mas você não conhece. Você tem um advogado chamado advocatus proautore, que você não conhece, que junto aos cardeais faz o advogado do diabo, toma a minha defesa, mas não pode conversar comigo, nem sei quem é.

Sérgio Pinto: Você pode falar ali?

Leonardo Boff:
Não, não posso. Só responder. E você não tem acesso às atas, você não sabe quem são os acusadores (...)

[...] Boff não foi condenado a morrer queimado porque esta prática hoje é inadmissível. Entretanto recebeu como punição à condenação e ter que passar ao menos um ano sem poder falar ou escrever. As cenas que tratam esse trecho da entrevista transcorreram durante o mês de agosto do ano de 1984.

Na página 24 do prefácio que escreveu para o livro Manual dos Inquisidores (e no corpo desta entrevista que ora foi citada) Boff afirma que: “As modificações históricas, a nível estrutural, são praticamente, nulas. Evidentemente, não se condena mais à morte física, mas claramente não se evita a morte psicológica. São desmoralizados, faz-se perder a confiança em sua pessoa e palavra; por isso proíbe que sejam convidados para conferências, assessorias e retiros espirituais; muitos são transferidos para outros países, são forçados a tomar “anos sabáticos” eufemisticamente, quer dizer, devem deixar as cátedras; pressionam-se editoras a não publicar seus escritos e proíbem-se as livrarias religiosas de expor e de vender seus escritos.

Praticamente, a maioria das vítimas da ex-Inquisição, para poderem sobreviver humanamente, se vê obrigada a abandonar suas atividades ministeriais e teológicas. Mas sejamos sensatos: porém, mais vale um herege vivo e feliz em sua fé, que um teólogo ortodoxo infeliz, castrado e recadastrado pelo ex-Santo Ofício.

Ainda perdura o processo de delação, a negação ao acesso às atas dos processos, a inexistência de um advogado e a impossibilidade de apelação. A mesma instância acusa, julga e pune. Isso é uma perversidade jurídica em qualquer Estado de direito, pagão, ateu ou cristão. Não há a salvaguarda suficiente do direito de defesa.”

- Extraído do livro “Da Inquisição À Liberdade Religiosa No Raiar do Novo Milênio”, de Célio Roberto Stanger.

Nota: Roma não mudou. O “quarto animal, terrível, espantoso e sobremodo forte, o qual tinha grandes dentes de ferro” (Daniel 7:7), hoje, apenas esconde as suas unhas afiadas, suas garras, prontas a trucidar e destruir cruelmente os seus adversários.



Leiam com atenção as seguintes declarações:



“A igreja papal nunca abandonará a sua pretensão à infalibilidade. Tudo o que tem feito em perseguição dos que lhe rejeitam os dogmas, considera ela estar direito; e não repetiria os mesmos atos se a oportunidade se lhe apresentasse? Removam-se as restrições ora impostas pelos governos seculares, reintegre-se Roma ao poderio anterior, e de pronto ressurgirá a tirania e perseguição.



“[...] Todo cardeal, arcebispo e bispo da Igreja Católica, presta para com o papa um juramento de fidelidade em que ocorrem as seguintes palavras: ‘Combaterei os hereges, cismáticos e rebeldes ao dito senhor nosso (o papa), ou seus sucessores, e persegui-los-ei com todo o meu poder’.

É certo que há verdadeiros cristãos na comunhão católico-romana. Milhares na dita igreja estão servindo a Deus segundo a melhor luz que possuem. Não se lhes permite acesso à Sua Palavra, e, portanto, não distinguem a verdade. Nunca viram o contraste entre um verdadeiro culto prestado de coração e um conjunto de meras formas e cerimônias. Deus olha para essas almas com compadecida ternura, educadas como são em uma fé que é ilusória e não satisfaz. Fará com que raios de luz penetrem as densas trevas que as cercam. Revelar-lhes-á a verdade como é em Jesus, e muitos ainda se unirão ao Seu povo.

Mas o romanismo, como sistema, não se acha hoje em harmonia com o evangelho de Cristo mais do que em qualquer época passada de sua história. As igrejas protestantes estão em grandes trevas, pois do contrário discerniriam os sinais dos tempos. São de grande alcance os planos e modos de operar da Igreja de Roma. Emprega todo expediente para estender a influência e aumentar o poderio, preparando-se para um conflito feroz e decidido a fim de readquirir o domínio do mundo, restabelecer a perseguição e desfazer tudo que o protestantismo fez”. – O Grande Conflito, págs. 564-566.

2 comentários:

Francisco disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Francisco disse...

Leandro,

Eu particularmente, não concordo, com esta rixa entre Cristãos !

Esta briga as vezes acontece, nem sempre por influência dos líderes, mas pela massa religiosa que cria intrigas entre os Cristãos.

É claro que os líderes tem alguma culpa, pois discretamente incutem na mente dos seus adeptos que os outros Cristãos, de outras denominações, são seguidores do diabo(Acusações que estou acostumado a ouvir, você sabe onde).

Vai contra o que Cristo e os apóstolos ensinaram sobre Partidarismo, facções e etc. Nomalmente(erradamente)por se acharem melhor ou ter uma revelação melhor.

Notícias retiradas do site:

http://portal.iglesia.net/

Traduzido ao final

- Consternación en Venezuela: Masacran a pastor evangélico, su esposa e hija de sólo cu
Rastros de sangre por doquier, inscripciones en paredes con frases satánicas y los cuerpos decapitados de una pareja y una niña fueron hallados la madrugada de este jueves, en el interior de una vivienda que alquilaba la familia desde hace un año entre las calles Caracas y Rondón del sector Central de San José de Guanipa.

- Cada vez hay más evangélicos que católicos en Chiapas
Chiapas registra la diversidad religiosa más amplia del país, ubicándose el catolicismo en el nivel más bajo de crecimiento, comparado con otras creencias, que se han acrecentado en las últimas décadas.

Persecución Cristiana

- Irlanda: censuran un anuncio de la iglesia presbiteriana por ‘indecente y ofensivo’ con los gays
El comité que vela por los estándares en la publicidad de Irlanda, ha censurado un anuncio publicitario para la prensa escrita en la que una iglesia de Belfast se posiciona moralmente en contra de la práctica homosexual. Este comité indica que el anuncio es ofensivo e indecente.

- Nigeria: choques entre musulmanes y cristianos dejan al menos 400 muertos
Los habitantes de la localidad de Jos, en el centro de Nigeria, han llevado a la mezquita principal los cuerpos de 367 personas fallecidas en los enfrentamientos entre musulmanes y católicos después de la celebración de unos comicios locales. La cifra de muertos asciende a 400, según la agencia Reuters.

- Enorme protesta popular tras cerrar ocho radios cristianas en Chiapas
Pastores evangélicos denunciaron que elementos de la Agencia Federal de Investigación (AFI) desmantelaron en los últimos días ocho radios cristianas evangélicas en los municipios de Mapastepec, Villa las Rosas, Comitán y Frontera Comalapa, en Chiapas.

- Chiapas: amenazan con colgar a evangélicos si no cooperan con las fiestas católicas del pu
La Barra Nacional de Abogados Cristianos de México (BNAC) denunció actos graves de intolerancia religiosa contra dos familias que profesan ese credo en Iyotzingo, Olinalá, a quienes les cortaron el suministro de agua potable y energía eléctrica, a pesar de haber pagado sus recibos, porque se negaron a participar en actividades de fiestas católicas de la población.

- Pueblo de Hidalgo veta panteón a evangélicos
Fieles católicos de la comunidad de San Nicolás, de este municipio, acordaron en asamblea prohibir la sepultura de evangélicos en el camposanto de la zona.

Tradução do ferramenta de idiomas do Google:

- Consternação na Venezuela massacre pastor evangélico, a sua esposa e filha só cu Vestígios de sangue por toda parte, inscrições nas paredes com frases e satânicos decapitados corpos de um casal e uma menina foram encontrados na quinta-feira de manhã, no interior de uma casa alugada que a família de um ano, entre as ruas Caracas e Rondón central do sector de San Jose de Guanipa.

- Há crescente evangélicos que católicos em Chiapas Chiapas registadas mais ampla diversidade religiosa do país, colocando catolicismo ao nível mais baixo de crescimento em comparação com outras religiões, que têm aumentado nas últimas décadas.

Perseguição Cristã

- Irlanda: censurou um anúncio para a Igreja Presbiteriana de "indecente e ofensiva" com gays
A comissão que supervisiona a publicidade normas na Irlanda, foi censurada um anúncio para a imprensa na qual uma igreja em Belfast posições morais contra a prática homossexual. A comissão observou que o anúncio é ofensivo e indecente.

- Nigéria: confrontos entre muçulmanos e cristãos deixou pelo menos 400 mortos
Os habitantes da cidade de Jos, no centro da Nigéria, levaram à principal mesquita corpos de 367 pessoas mortas em confrontos entre muçulmanos e católicos após a realização de eleições locais. O número de mortos eleva-se a 400, segundo a agência de notícias Reuters.

- Enorme protestos populares após o encerramento oito estações de rádio cristã em Chiapas. Evangélica pastores queixou-se de que elementos da Agência Federal de Investigação (AFI) desmontados ao longo dos últimos oito dias evangélico cristão estações de rádio nos municípios de Mapastepec, Rose Villa, Frontera Comalapa e Comitan, Chiapas.

- Chiapas: evangélicos para ameaçar a pendurar se as partes não cooperar com a Católica pu
Bar Nacional Advogados Cristãos do México (BNAC) relataram graves actos de intolerância religiosa contra as duas famílias, que professam fé neste Iyotzingo, Olinalá, quem cortar o fornecimento de água potável e de electricidade, apesar de ter pago as suas facturas, porque eles se recusaram a participar nas celebrações da população católica.

- Aldeia de Hidalgo Veta panteão dos Evangélicos Católicos na comunidade de San Nicolas, nesta cidade, eles concordaram em proibir a montagem sepultamento no cemitério de evangélicos na área.

Contribuição para seu blog

Francisco Alberto